Dia A Dia Da Economia - Míriam Leitão

Dia A Dia Da Economia - Míriam Leitão

Synopsis

Análise diária dos principais fatos da economia com uma das mais importantes e influentes jornalistas do país.

People who listen this also listen:


Episodes

  • Governo está saindo do plano abstrato para a coisa concreta
    'Governo está saindo do plano abstrato para a coisa concreta'
    Duration: 12min | 27/03/2020

    Míriam Leitão comenta novas medidas econômicas anunciadas pelo governo para conter crise causada pelo coronavírus. Na avaliação dela, 'direção é correta, mas velocidade é muito baixa'. Míriam diz, ainda, que Congresso e sociedade 'empurraram' equipe econômica para a adoção medidas concretas, que vão exigir 'coordenação muito boa' entre diversos órgãos. Ouça a análise.

  • Governo está sendo muito lento na tomada de decisão e em operacionalizar aquilo que anuncia
    'Governo está sendo muito lento na tomada de decisão e em operacionalizar aquilo que anuncia'
    Duration: 04min | 27/03/2020

    Míriam Leitão fala sobre o voucher de R$ 600 para trabalhadores informais que foi aprovado pela Câmara dos Deputados. 'O desafio não é só estabelecer um valor, mas como esse dinheiro vai chegar às mãos das pessoas que precisam'.

  • Gastar de forma eficiente também é difícil
    'Gastar de forma eficiente também é difícil'
    Duration: 14min | 26/03/2020

    Na análise de Míriam Leitão, epidemia de coronavírus exige aumento dos gastos públicos e expansão imediata de programas sociais para garantir renda aos mais vulneráveis. No entanto, ela destaca que equipe econômica não sabe exatamente como fazer isso, já que costuma trabalhar com uma filosofia de controle de gastos. 'Caminho agora é abandonar a ortodoxia', afirma ela.

  • A pressa pode ser perigosa para a vida humana
    'A pressa pode ser perigosa para a vida humana'
    Duration: 03min | 26/03/2020

    Os empresários fazem pressão para retomada das atividades, mas devem respeitar a decisão das autoridades sanitárias, que vão dizer quando as atividades vão poder ser retomadas.Míriam Leitão alerta que não se pode marcar data para o vírus.

  • Foi uma reunião infrutífera porque o presidente buscou o caminho do confronto
    'Foi uma reunião infrutífera porque o presidente buscou o caminho do confronto'
    Duration: 11min | 25/03/2020

    Míriam Leitão fala da crise durante a reunião entre o presidente Bolsonaro e governadores do Sudeste. Ela disse que conversou com os governadores e eles disseram que Bolsonaro, inicialmente, falou só da questão econômica. Mas, os governadores criticaram o comportamento do presidente e disseram que o caminho defendido por ele estava errado. Doria foi o mais direto, mas os demais seguiram a mesma linha. 'Bolsonaro politizou a reunião no confronto com o governador de São Paulo'. Míriam destaca que o presidente precisa se concentrar no papel dele.

  • Foi uma irresponsabilidade
    'Foi uma irresponsabilidade'
    Duration: 06min | 25/03/2020

    Míriam Leitão falou sobre o pronunciamento de Bolsonaro em rede nacional. ‘Ele está na contramão de todo mundo que está falando de forma informada sobre o assunto’. Míriam destaca que 'ele subestimou a crise, subestimou o risco de contágio e cometeu impropriedades absurdas'. Não existe dilema entre salvar vidas e salvar a economia. O remédio para a economia é proteger a economia com os recursos públicos nesse momento. 'Quando um presidente subestima, ele está colocando em risco a vida das pessoas'.

  • MP tem que definir ainda garantias que trabalhador terá na volta ao trabalho após 4 meses de suspensão
    'MP tem que definir ainda garantias que trabalhador terá na volta ao trabalho após 4 meses de suspensão'
    Duration: 09min | 24/03/2020

    Míriam Leitão afirma que a nova MP que está sendo editada pelo governo prevê suspensão do contrato e salário ou redução de jornada. O trabalhador vai receber uma parte do salário do empregador, com auxílio do governo. Ela lembra que ainda não há definições para o trabalhador informal.

  • Nova MP deve manter suspensão de contrato e salário, mas com ajuda do governo
    Nova MP deve manter suspensão de contrato e salário, mas com ajuda do governo
    Duration: 06min | 24/03/2020

    Míriam Leitão conversou com integrantes da equipe econômica do governo, que estão preparando uma nova medida provisória. Outra opção seria a redução da jornada e do salário em 50%, mas haveria também uma complementação do governo.

  • Não adianta ajudar as empresas colocando numa fragilidade tão grande os trabalhadores
    'Não adianta ajudar as empresas colocando numa fragilidade tão grande os trabalhadores'
    Duration: 08min | 23/03/2020

    Míriam Leitão analisa os desdobramentos da Medida Provisória editada pelo presidente Bolsonaro que permite a suspensão de contratos de trabalho por até quatro meses em meio à pandemia de coronavírus. Ela explica que é uma discussão que a Justiça vai acabar tendo que dizer se é correto ou não. Uma nova MP que será editada ainda vai regulamentar a contribuição do governo e o acesso do seguro-desemprego para alguns casos. Míriam explica que a empresa tem várias vantagens. Vai pagar menos e não tem o custo de demitir. Após esses quatro meses, o trabalhador não tem garantia nenhuma. 'O governo deveria pensar em medidas mais equilibradas'.

  • O governo optou por acudir as empresas, e não o trabalhador
    'O governo optou por acudir as empresas, e não o trabalhador'
    Duration: 05min | 23/03/2020

    Míriam Leitão fala da Medida Provisória que estabelece o rompimento do contrato de trabalho por quatro meses, sem salário, para qualificação profissional. Uma nova MP vai abrir outras duas probabilidades. Nos três casos haverá uma possibilidade de acesso ao seguro desemprego. Com essas medidas, as empresas não têm custo. O trabalhador vai ter uma queda forte da renda em qualquer situação. 'É uma medida provisória voltada para a empresa'. Ela acrescenta que é uma MP sem precedentes. 'É um momento muito dramático'.

  • Na economia, houve uma mudança radical nessa semana
    'Na economia, houve uma mudança radical nessa semana'
    Duration: 09min | 20/03/2020

    'Pandemia chegou de vez ao país', resume Míriam Leitão. Ela explica que crise provocou grandes mudanças na postura do Ministério da Economia, que parou agenda de reformas para adotar medidas emergenciais. No âmbito da política, ela destaca que últimos acontecimentos têm demonstrado enfraquecimento de Bolsonaro. Ouça a análise completa.

  • Parece gratuito, mas é para tentar desviar a atenção da condução equivocada do presidente
    'Parece gratuito, mas é para tentar desviar a atenção da condução equivocada do presidente'
    Duration: 06min | 20/03/2020

    Míriam Leitão fala da confusão que o deputado Eduardo Bolsonaro arrumou com a China, o maior parceiro comercial do Brasil. Ele acusou a China de disseminar o vírus. O chanceler Ernesto Araújo criticou a China e não o deputado mostrando, mais uma vez, a subserviência de um ministro das Relações Exteriores a um deputado. 'Mais uma vergonha para o Itamaraty'. Segundo Míriam, a China é o único país que nos ofereceu ajuda concreta em meio a questão emergencial.

  • Medidas anunciadas pelo governo precisam ser melhor esclarecidas
    Medidas anunciadas pelo governo 'precisam ser melhor esclarecidas'
    Duration: 09min | 19/03/2020

    Míriam Leitão afirma que ainda não se sabe como políticas para conter crise do coronavírus serão implementadas. Ela lembra que pacote anunciado pelo governo conta medidas muito diferentes, tanto para auxiliar a população mais pobre, quanto para socorrer empresas. 'Temos que saber como será o desenho de cada medida', comenta.

  • O presidente ainda não entendeu a gravidade da crise
    'O presidente ainda não entendeu a gravidade da crise'
    Duration: 07min | 19/03/2020

    Míriam Leitão comenta que Bolsonaro se demonstrou um gestor de crise displicente durante a coletiva com principais ministros. Ela afirma que o presidente tinha que ter centrado no que era importante e ressalta que toda vez que ele tenta politizar todos os assuntos, perde tempo.

  • Quando a principal liderança do país não entende a gravidade do problema evidentemente que retarda as decisões
    'Quando a principal liderança do país não entende a gravidade do problema evidentemente que retarda as decisões'
    Duration: 07min | 18/03/2020

    Míriam Leitão diz 'eu não tenho dúvida que a gente está a caminho de uma recessão, uma recessão global, uma recessão no Brasil'. Ela disse que em conversa com integrantes da equipe econômica, as previsões de crescimento estão sendo revistas para cada vez mais baixo. 'Tem uma desaceleração global sincronizada’. Ela acrescenta que ‘essa crise pega o Brasil frágil'.

  • Governo descarta estabelecer novo teto de gastos em função do coronavírus
    Governo descarta estabelecer novo teto de gastos em função do coronavírus
    Duration: 06min | 18/03/2020

    Míriam Leitão fala sobre o impacto do decreto de calamidade nas contas públicas. Míriam detalha que conversou hoje com um integrante da equipe econômica que disse que não será estabelecido um novo teto de gastos porque as coisas estão se deteriorando muito rapidamente. Eles querem o decreto de calamidade para aumentar os gastos com saúde e no socorro à economia. 'Para proteger a vida humana será preciso parar a economia'.

  • Para combater o vírus tem que parar economia, e parada brusca tira todo mundo do lugar
    'Para combater o vírus tem que parar economia, e parada brusca tira todo mundo do lugar'
    Duration: 10min | 17/03/2020

    Míriam Leitão analisou as medidas do Ministério da Economia durante a epidemia do novo coronavírus no país. A comentarista disse que as atitudes estão no caminho certo e que crise grande deve ter atenção redobrada constantemente. 'O cuidado tem que ser maior com trabalhadores informais, sem tantas garantias', diz Míriam.

  • Grandes ausentes nos programas de ajuda são os trabalhadores da economia informal
    'Grandes ausentes nos programas de ajuda são os trabalhadores da economia informal'
    Duration: 06min | 17/03/2020

    Míriam Leitão destaca que medidas econômicas anunciadas para conter crise econômica são positivas, mas deixam de fora grande parte da população. Para ela, ministério da Economia sabe que novas atitudes serão necessárias. 'Esse é um passo na direção certa, mas um passo tímido, que não atende aos mais vulneráveis', avalia.

  • Medidas econômicas emergenciais são necessárias e possíveis
    Medidas econômicas emergenciais 'são necessárias e possíveis'
    Duration: 09min | 16/03/2020

    Míriam Leitão destaca que em um momento de pandemia, governo 'pode e deve' aumentar certos gastos e flexibilizar regras do sistema econômico. Na avaliação dela, medidas anunciadas pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira são acertadas. 'Preocupação maior é com a vida humana', afirma.

  • ‘Bolsonaro demonstrou não ter nenhuma compreensão do momento que vivemos na saúde e na política’
    ‘Bolsonaro demonstrou não ter nenhuma compreensão do momento que vivemos na saúde e na política’
    Duration: 07min | 16/03/2020

    Míriam Leitão disse que o ministro da economia deveria conscientizar o presidente da república que precisamos de entendimento político. Ela ressalta que Bolsonaro tem provocado as maiores dificuldades de relacionamento entre poderes no Brasil.

  • Semana entrou para a história dos mercados financeiros
    'Semana entrou para a história dos mercados financeiros'
    Duration: 14min | 13/03/2020

    No resumo da semana, Míriam Leitão destaca volatilidade em mercados de vários países. Ela explica que a capacidade de enfrentar o coronavírus é fundamental para entender a variação dos índices. 'A volatilidade acontece quando não se tem informação', afirma. Míriam ainda destaca que 'mudança de postura' do governo brasileiro e medidas adotadas pelo Ministério da Economia podem ajudar a conter a crise.

  • Essa crise se bifurca e precisa de respostas na saúde e na economia
    'Essa crise se bifurca e precisa de respostas na saúde e na economia'
    Duration: 07min | 13/03/2020

    Míriam Leitão faz uma análise das medidas adotadas pelo governo diante da crise na saúde e na economia. 'Tem que ter medidas emergenciais'. Ela destaca que o governo anunciou ontem medidas boas, mas não são suficientes. Um grupo será mantido em reunião permanente para analisar cada ponto dessa crise. O governo antecipou o 13º de aposentados e suspendeu a prova de vida.

  • Esse é um ano já marcado drasticamente pelo coronavírus
    'Esse é um ano já marcado drasticamente pelo coronavírus'
    Duration: 08min | 12/03/2020

    Míriam Leitão destaca a turbulência dos mercados mundiais com os efeitos do coronavírus. Ela explica os desdobramentos no setor de serviços está sendo atingido de forma muito forte. 'Essa sucessão de eventos provocada pelo medo do coronavírus e a sucessão de eventos provocada pela perda de oscilação de valor dos ativos preocupam a economia'.

  • Presidente quer se vender como uma pessoa fora da classe política, apesar de ter passado 28 anos no Congresso
    'Presidente quer se vender como uma pessoa fora da classe política, apesar de ter passado 28 anos no Congresso'
    Duration: 05min | 12/03/2020

    Míriam Leitão explica as causas que levaram o Congresso a derrubar o veto de Bolsonaro impactando o orçamento em R$ 20 bilhões este ano. 'O governo não tem articulação política. Hostiliza os políticos o tempo todo. Fala uma coisa para a militância digital, fala outra coisa para políticos'.

  • Será o ano mais difícil para prever o que vai acontecer com a atividade econômica
    'Será o ano mais difícil para prever o que vai acontecer com a atividade econômica'
    Duration: 08min | 11/03/2020

    Já a inflação, apesar do choque cambial, deve ficar sob controle e juros baixos.

  • Ministério da Saúde dá segurança por estar aberto para informar sobre coronavírus
    Ministério da Saúde dá segurança por estar aberto para informar sobre coronavírus
    Duration: 07min | 11/03/2020

    Míriam Leitão alerta que o governo brasileiro não pode subestimar o problema e que o Ministério da Economia precisa dizer se haverá verba suplementar para enfrentar a crise. É hora de saber de onde sairá recursos extras para o Ministério da Saúde.

  • O coronavírus é o fator mais complicado porque a gente não sabe a dimensão do problema
    'O coronavírus é o fator mais complicado porque a gente não sabe a dimensão do problema'
    Duration: 09min | 10/03/2020

    Míriam Leitão analisa os problemas enfrentados pela economia mundial e a reação dos governos. Ela explica que o mundo já estava em desaceleração, aí veio um fator inesperado e o mais complicado, que é o coronavírus. 'A qualidade das respostas dos governos também é importante'. O terceiro problema é a queda do preço do petróleo.

  • Não tem uma reforma milagrosa que vai resolver nossos problemas
    'Não tem uma reforma milagrosa que vai resolver nossos problemas'
    Duration: 06min | 10/03/2020

    Míriam Leitão fala dos instrumentos que se tem no país para conter essa crise global dupla que envolve o coronavírus e o choque reverso do petróleo. 'Hoje é um dia de recuperação e correção dos excessos de ontem'. Ela destacou que uma coisa que ajudaria bastante é o presidente Bolsonaro não atrapalhar tanto. 'Com um presidente completamente alheio ao centro da questão e criando atritos com o Congresso é muito difícil o Brasil dar uma resposta. As reformas não são uma solução milagrosa. É preciso muito mais que isso'.

  • Estamos vivendo um evento de pânico
    'Estamos vivendo um evento de pânico'
    Duration: 06min | 09/03/2020

    Míriam Leitão fala sobre os reflexos nos mercados financeiros no mundo com a guerra de preços do petróleo e a situação do coronavírus. 'O que atrapalha é criar mais ruído local’. Míriam destaca que são duas crises internacionais de grandes proporções acontecendo ao mesmo tempo.

  • Hoje é um dia de mercado derretendo
    'Hoje é um dia de mercado derretendo'
    Duration: 05min | 09/03/2020

    Míriam Leitão fala do comportamento da Petrobras diante das divergências entre Opep e Rússia. Ela destaca que os efeitos em cascata no país e em várias economias são muito grandes. ‘O que pode reverter isso é algum sinal de pacificação entre a Rússia e a Arábia Saudita’. Míriam explica que, se a crise demorar a passar, a Petrobras terá que reduzir bastante o preço dos combustíveis. Isso reduz a arrecadação, reduz a arrecadação dos estados e afeta as projeções de venda.

Informações: